A proposta, conhecida como Escola sem Partido, obriga as escolas a respeitar as convicções do aluno, de seus pais ou responsáveis

A partir do projeto de lei nº 7180/14, foi criada na Câmara dos Deputados uma comissão especial para analisar e debater a proposição que estabelece diretrizes para a ‘Escola sem Partido’, alterando a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB – 9.394/96), para incluir a proibição do professor de impor em sala de aula ideias políticas, ideológicas, morais ou religiosas.

Como membro do colegiado, o deputado federal Ezequiel Teixeira (PTN/RJ), defende veementemente, o direito dos pais e responsáveis sobre a educação dos filhos, sem interferência, para que recebam nas escolas ensinamento em concordância com as convicções dos alunos ou dos seus pais. “O direito dos pais e responsáveis sobre a educação moral e religiosa dos filhos, em acordo com suas opiniões, não pode ser tolhido na escola. Os professores devem ser imparciais diante de questões políticas, ideológicas e religiosas em sala de aula, ” disse.

Segundo Ezequiel Teixeira, a inversão de valores crescente na sociedade, deve ser combatida por aqueles que prezam pela manutenção da família tradicional. “É absurdo saber que o professor em sala de aula, pode usar do seu poder de influência para convencer os alunos, por exemplo, sobre a ideologia de gênero, que impõe a ideia de que nossa sexualidade é neutra, que não nascemos homem ou mulher, e sim que somos uma construção do nosso meio e decidida ao longo da vida. Assim, a criança chega em casa com essa ideia confusa e conflitante com a que os pais já a orientaram. Isso é inadmissível! As crianças são as mais vulneráveis à essa diabólica manipulação, que não pode ser aceita pelos pais e muito menos pelo poder púbico. Por isso, entendo, que o legislativo deve sim, junto com as famílias, combater esse tipo de aberração, ” reage o parlamentar.

Ainda de acordo com o parlamentar, a vigilância deve ser permanente pelos representantes comprometidos com a família cristã e com uma sociedade fundamentada nos valores éticos e morais que acreditam na família como base forte de uma sociedade próspera e do bem. “Não podemos aceitar a introdução de qualquer ideologia ou doutrinação por meio do processo de ensino nas escolas, influenciando o comportamento que conduz a sociedade como um todo, ” finaliza.

Share This Story!

You may also like

No Comment

You can post first response comment.

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.